EXPOSIÇÃO NA FIGUEIRA DA FOZ REVELA NOVOS DADOS SOBRE DEPUTADOS PAMPILHOSENSES PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Bom acolhimento por parte do público visitante e descoberta de novos dados sobre dois
antigos deputados pampilhosenses, estes são os elementos que permitem fazer um balanço
positivo da exposição “José Maria Cardoso e Júlio Gonçalves: dois republicanos que se cruzam
na história local e nacional”, que teve lugar entre 15 de Dezembro de 2012 e 12 de Janeiro de
2013, na Biblioteca Pública Municipal Pedro Fernandes Tomás, na cidade da Figueira da Foz.
Em conversa com o jornal “SERRAS DA PAMPILHOSA”, Marta Rosete, técnica superior da
biblioteca figueirense e responsável pela organização da exposição cultural, explica-nos como
surgiu esta iniciativa. «A ideia desta exposição documental surge na sequência da proposta
da Associação de Juristas de Pampilhosa da Serra (AJPS) trazer até à Figueira da Foz a
homenagem realizada em 2010 na exposição “Os deputados Pampilhosenses ao Parlamento
Português”, em que figuravam os dois parlamentares com actividade profissional exercida na
Figueira da Foz. À data em que a proposta foi apresentada comemorava-se ainda o centenário
da Assembleia Constituinte de 1911, da qual fez parte José Maria Cardoso e regime durante
o qual Júlio Gonçalves foi deputado eleito pelo círculo da Figueira da Foz. Esta proposta foi
o ponto de partida para o levantamento de documentação relativa a José Maria Cardoso e
Júlio Gonçalves existente no acervo documental da biblioteca municipal para a apresentação
ao público de outros aspectos da actividade desenvolvida na Figueira da Foz por estas duas
personalidades, em complementaridade com os elementos anteriormente recolhidos pela AJPS
no âmbito das actividades parlamentares daqueles juristas».
Para além dos elementos expositivos que estiveram patentes em Pampilhosa da Serra em
2010, a exposição figueirense procurou ir um pouco mais além, já que, «com vista a um
mais completo levantamento da informação disponível, foram ainda contactadas outras
organizações locais que beneficiaram do empenho e dedicação destes concidadãos, no
sentido da concertação de esforços e de conhecimento para a devida homenagem», refere a
responsável pela organização.
Apesar dos dois antigos deputados republicanos terem nascido no concelho de Pampilhosa
da Serra, a cidade de Figueira da Foz constituiu nas suas vidas um local de trabalho e de
residência, tendo ambos aqui deixado as suas marcas. Contudo, os nomes de José Maria
Cardoso e de Júlio Gonçalves foram sendo esquecidos com o passar dos anos, conforme
refere Marta Rosete. «Do que nos foi dado conhecer, estes nomes tinham uma divulgação
relativamente limitada a algumas daquelas colectividades locais, beneficiárias do contributo
destes distintos cidadãos com participação associativa activa e até dirigente, pelo que se
procurou reconstituir, o mais alargadamente possível, o quadro de ligações e envolvimento que
estas duas personalidades tiveram na Figueira da Foz».
A construção deste quadro de ligações e a demonstração do envolvimento dos dois
pampilhosenses na sociedade local figueirense foi feita através «da documentação cedida
pela AJPS, do conjunto documental cedido pelo eng.º Luís Gonçalves de Azevedo e da
documentação identificada pela biblioteca, predominantemente em notícias de jornais da
época, procurou-se recriar os percursos pessoais e profissionais de José Maria Cardoso
e Júlio Gonçalves na Figueira da Foz, revelando a riqueza dos seus contributos e visando
que esta divulgação pudesse despoletar investigação mais aprofundada sobre estes ilustres
cidadãos ainda desconhecidos da generalidade do público figueirense». Na opinião de Marta
Rosete, «dada a qualidade os materiais cedidos pela AJPS, bem como pelo familiar de Júlio
Gonçalves, e dos mesmos terem sido facultados com antecedência, pode considerar-se que a
principal dificuldade encontrada na organização desta exposição foi a ausência dos contributos
da maioria das organizações contactadas e a que pertenceram estes dois pampilhosenses
dedicando-lhes boa parte do seu trabalho cívico e voluntário, nomeadamente na assunção de
cargos dirigentes».
Em resultado do trabalho desenvolvido pela Biblioteca Pública Municipal da Figueira da Foz
ao longo de vários meses, foi atingido um dos principais objectivos da exposição cultural, o
qual consistia em relembrar o papel que os dois antigos pampilhosenses desempenharam
na sociedade local da época. «Na sequência dos elementos recebidos e do levantamento
efetuado, tornou-se evidente o forte contributo de ambos, embora por um período de tempo
mais curto no caso José Maria Cardoso, no desenvolvimento do associativismo de caráter
social e humanitário, bem como na defesa dos direitos da sociedade figueirense no âmbito
dos seus trabalhos parlamentares», refere a técnica superior Marta Rosete, acrescentando
que «com os elementos recolhidos sobre as respetivas atividades na Figueira da Foz,
procurou-se nesta exposição evidenciar os pontos comuns no exercício profissional e social,
bem como estabelecer algum paralelismo dos seus percursos de vida».
Para além de ter contribuído para um reavivamento da memória em torno do fajaense José
Maria Cardoso e do vidualense Júlio Gonçalves, a exposição em causa permitiu ainda a
descoberta de novos dados sobre estas duas personalidades, já que «apesar do essencial
dos seus percursos já ter sido identificado no excelente trabalho realizado pela AJPS, a
organização dos elementos num novo enquadramento permitiu a descoberta de novos dados
que poderão constituir-se como ponto de partida para a descoberta de outros percursos, tendo
sido fixados em novas notícias analíticas integrantes do catálogo bibliográfico da biblioteca
municipal, assim como na compilação organizada em brochura que acompanhou a exposição».
Assim, na opinião de Marta Rosete a exposição “José Maria Cardoso e Júlio Gonçalves: dois
republicanos que se cruzam na história local e nacional” revelou igualmente a necessidade de
se procurar uma maior complementaridade da informação disponibilizada, com os contributos
de todas as partes interessadas, com o objectivo de se aprofundar o conhecimento da biografia
destas duas personalidades históricas que unem os concelhos de Pampilhosa da Serra e
Figueira da Foz.

Bom acolhimento por parte do público visitante e descoberta de novos dados sobre dois antigos deputados pampilhosenses, estes são os elementos que permitem fazer um balanço positivo da exposição “José Maria Cardoso e Júlio Gonçalves:

dois republicanos que se cruzam na história local e nacional”, que teve lugar entre 15 de Dezembro de 2012 e 12 de Janeiro de 2013, na Biblioteca Pública Municipal Pedro Fernandes Tomás, na cidade da Figueira da Foz.
Em conversa com o jornal “SERRAS DA PAMPILHOSA”, Marta Rosete, técnica superior da biblioteca figueirense e responsável pela organização da exposição cultural, explica-nos como surgiu esta iniciativa.
«A ideia desta exposição documental surge na sequência da proposta da Associação de Juristas de Pampilhosa da Serra (AJPS) trazer até à Figueira da Foz a homenagem realizada em 2010 na exposição “Os deputados Pampilhosenses ao Parlamento Português”, em que figuravam os dois parlamentares com actividade profissional exercida na Figueira da Foz. À data em que a proposta foi apresentada comemorava-se ainda o centenário da Assembleia Constituinte de 1911, da qual fez parte José Maria Cardoso e regime durante  o qual Júlio Gonçalves foi deputado eleito pelo círculo da Figueira da Foz. Esta proposta foi o ponto de partida para o levantamento de documentação relativa a José Maria Cardoso e Júlio Gonçalves existente no acervo documental da biblioteca municipal para a apresentação  ao público de outros aspectos da actividade desenvolvida na Figueira da Foz por estas duas personalidades, em complementaridade com os elementos anteriormente recolhidos pela AJPS no âmbito das actividades parlamentares daqueles juristas».
Para além dos elementos expositivos que estiveram patentes em Pampilhosa da Serra em 2010, a exposição figueirense procurou ir um pouco mais além, já que, «com vista a um mais completo levantamento da informação disponível, foram ainda contactadas outras organizações locais que beneficiaram do empenho e dedicação destes concidadãos, no sentido da concertação de esforços e de conhecimento para a devida homenagem», refere a responsável pela organização.
Apesar dos dois antigos deputados republicanos terem nascido no concelho de Pampilhosa da Serra, a cidade de Figueira da Foz constituiu nas suas vidas um local de trabalho e de residência, tendo ambos aqui deixado as suas marcas. Contudo, os nomes de José Maria Cardoso e de Júlio Gonçalves foram sendo esquecidos com o passar dos anos, conforme refere Marta Rosete. «Do que nos foi dado conhecer, estes nomes tinham uma divulgação
relativamente limitada a algumas daquelas colectividades locais, beneficiárias do contributo destes distintos cidadãos com participação associativa activa e até dirigente, pelo que se procurou reconstituir, o mais alargadamente possível, o quadro de ligações e envolvimento que estas duas personalidades tiveram na Figueira da Foz».
A construção deste quadro de ligações e a demonstração do envolvimento dos dois pampilhosenses na sociedade local figueirense foi feita através «da documentação cedida pela AJPS, do conjunto documental cedido pelo eng.º Luís Gonçalves de Azevedo e da documentação identificada pela biblioteca, predominantemente em notícias de jornais da época, procurou-se recriar os percursos pessoais e profissionais de José Maria Cardoso e Júlio Gonçalves na Figueira da Foz, revelando a riqueza dos seus contributos e visando que esta divulgação pudesse despoletar investigação mais aprofundada sobre estes ilustres cidadãos ainda desconhecidos da generalidade do público figueirense». Na opinião de Marta Rosete, «dada a qualidade os materiais cedidos pela AJPS, bem como pelo familiar de Júlio Gonçalves, e dos mesmos terem sido facultados com antecedência, pode considerar-se que a
principal dificuldade encontrada na organização desta exposição foi a ausência dos contributos da maioria das organizações contactadas e a que pertenceram estes dois pampilhosenses dedicando-lhes boa parte do seu trabalho cívico e voluntário, nomeadamente na assunção de cargos dirigentes».
Em resultado do trabalho desenvolvido pela Biblioteca Pública Municipal da Figueira da Foz ao longo de vários meses, foi atingido um dos principais objectivos da exposição cultural, o qual consistia em relembrar o papel que os dois antigos pampilhosenses desempenharam na sociedade local da época. «Na sequência dos elementos recebidos e do levantamento efetuado, tornou-se evidente o forte contributo de ambos, embora por um período de tempo mais curto no caso José Maria Cardoso, no desenvolvimento do associativismo de caráter social e humanitário, bem como na defesa dos direitos da sociedade figueirense no âmbito dos seus trabalhos parlamentares», refere a técnica superior Marta Rosete, acrescentando que «com os elementos recolhidos sobre as respetivas atividades na Figueira da Foz, procurou-se nesta exposição evidenciar os pontos comuns no exercício profissional e social,
bem como estabelecer algum paralelismo dos seus percursos de vida».
Para além de ter contribuído para um reavivamento da memória em torno do fajaense José Maria Cardoso e do vidualense Júlio Gonçalves, a exposição em causa permitiu ainda a descoberta de novos dados sobre estas duas personalidades, já que «apesar do essencial dos seus percursos já ter sido identificado no excelente trabalho realizado pela AJPS, a organização dos elementos num novo enquadramento permitiu a descoberta de novos dados
que poderão constituir-se como ponto de partida para a descoberta de outros percursos, tendo sido fixados em novas notícias analíticas integrantes do catálogo bibliográfico da biblioteca municipal, assim como na compilação organizada em brochura que acompanhou a exposição». Assim, na opinião de Marta Rosete a exposição “José Maria Cardoso e Júlio Gonçalves: dois republicanos que se cruzam na história local e nacional” revelou igualmente a necessidade de se procurar uma maior complementaridade da informação disponibilizada, com os contributos de todas as partes interessadas, com o objectivo de se aprofundar o conhecimento da biografia destas duas personalidades históricas que unem os concelhos de Pampilhosa da Serra e
Figueira da Foz.


 

 

 

 

Partilhe este artigo no seu site ou blogue

Para criar um link no seu site para este artigo,
copie e cole o codigo abaixo no seu site.




Prever :

EXPOSIÇÃO NA FIGUEIRA DA FOZ REVELA NOVOS DADOS SOBRE DEPUTADOS PAMPILHOSENSES
Bom acolhimento por parte do público visitante e descoberta de novos dados sobre dois antigos deputados pampilhosenses, estes são os elementos que permitem fazer um balanço positivo da...


Adaptado Partilhe © 2011
Share on Facebook